Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

"Salvai-vos desta geração perversa"

Imagem
Por Pr. Nonato Souza
“E com muitas outras palavras isto testificava e os exortava, dizendo: Salvai-vos desta geração perversa” (At 2.40)

O que temos no texto é a conclusão dos acontecimentos do dia de Pentecostes. Depois de ter encerrado seu maravilhoso sermão que culminou com a salvação de quase três mil almas (v. 41), apóstolo Pedro exortava os que o ouviam com outras palavras a que se salvassem desta geração perversa (v. 40).

O vocábulo "perversa" significa literalmente: deformada, aleijada e malígna. O que temos aqui é uma geração de pessoas totalmente envolvida em perversão, rebeldia e depravação. Ora, sabe-se que o mundo em que vivemos é uma geração, aos olhos de Deus, “perversa”. Paulo olha para esta geração e a vê como uma geração de “homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, o…

O Que Deus Abomina

Imagem
Por: Prof. Anísio Renato de Andrade
Nem todo erro é pecado
Nem todo pecado é contravenção
Nem toda contravenção é crime
Todo crime, contravenção e pecado são erros e precisam ser evitados, mas cada um tem efeitos e penalidades diferentes.

Alguns afirmam que todo pecado é igual. A bíblia, porém, não diz tal coisa. Tanto é que existem pecados para morte (IJo.5.16), existe pecado sem perdão (Mt.12.32), mas nem todos se encaixam nestas categorias. A lei de Moisés determinava penas diferentes conforme a gravidade do pecado cometido. Uma das formas de se distinguir um pecado do outro é através das conseqüências de cada um.

É evidente que todo pecado é maligno e deve ser evitado. Quero, entretanto, chamar a atenção para alguns pecados que se destacam nas Escrituras. O ditado popular diz: “errar é humano”. Isto está correto, mas pode trazer um perigoso sentimento de conformação com o erro. Errar é humano, mas existem erros que são irreparáveis. Por isso, não podemos nos dar ao luxo de cometê…

Esperando a promessa

Imagem
Por Pr. Nonato Souza
“os meus olhos desfaleceram, esperando por tua promessa; entretanto, dizia: Quando me consolarás tu?"  (Sl 119.82)

Dentre as muitas promessas feitas por Deus ao salvo, está a de que Ele vai voltar outra vez para buscar seu povo. Logo mais o veremos, quando descer sobre as nuvens como prometeu. Logo mais receberemos o galardão que tem consigo para dar a cada um segundo suas obras. Jesus está voltando como Juiz para os pecadores, como Messias para o Israel incrédulo, e como Noivo para a Igreja vencedora. Com sua volta, cessarão para a Igreja as lutas, os temores, as tribulações e dores. Com o seu regresso, não mais apertos, não mais agonias, não mais sofrimentos. Com o regresso do Messias, o Milênio às portas, as Bodas do Cordeiro iminente, conforme o plano divino. Com o seu regresso, julgamento das nações, a prisão do adversário. Com o seu regresso, a efervescente inquietação dos que rejeitaram o Senhor, e a doce recepção dos que o receberam por fé. Esta é a gr…

Em defesa do culto de passagem de ano

Imagem
Por Caramuru Afonso Francisco*
Sabemos todos que vivemos dias de apostasia na Igreja, mais um dos muitos sinais que estão a indicar a proximidade do arrebatamento da Igreja e do término da dispensação da graça.

No entanto, as manifestações desta apostasia não podem ser simplesmente ignoradas pelos servos do Senhor Jesus, até porque devemos, como nos ensina Judas, o irmão do Senhor, “batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos” (Jd.3 “in fine”), inclusive reagindo como nos ensina o pastor Natanel Rinaldi, considerado o maior apologista evangélico brasileiro, que afirmou, em entrevista, que “temos de agir amando a verdade como eles [os hereges, observação nossa] se apegam à mentira” (Apologética, ano 2, ed. 9, p.65).

Assim, não podemos nos calar quando vemos movimentos dentro de nossas igrejas locais que são sinais desta apostasia, sendo nosso dever denunciá-los e, no limite de nossas forças, fazer com que sejam neutralizados e retrocedam, “salvando alguns, arrebatando-os do fogo” …