segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Pastor-Trigo e Pastor-Joio

Por Eliseu Antonio Gomes
A intenção é promover a reflexão. A ideia que norteia as coisas que eu escrevo é lutar contra o pecado e não contra o pecador. Assim sendo, não faria sentido citar nomes. Basta tocar no tema para que olhos se abram para a realidade que acontece em muitas igrejas da atualidade.

É importante refletir sobre o andamento das coisas referentes à fé cristã, acho que será sempre pertinente fazer este tipo de abordagem. Escrevo textos assim com o coração entristecido, pode acreditar... Mas sempre estou em volta do tema porque acredito ser importante usar esse espaço com tais alertas.

Pregador-Trigo e Pregador-Joio

Somos sabedores que todos os seres humanos são falhos. No entanto, aquele deseja ser líder na Igreja do Senhor precisa tomar os cuidados para preencher os critérios bíblicos, registrados no Novo Testamento, estabelecidos pelo Espírito aos que têm responsabilidades sobre as ovelhas de Cristo.

É importante reconhecer que ainda existem homens que são pastores evangélicos no sentido estrito do termo. Eles possuem relacionamento íntimo com o rebanho, mantém relação de afeto com as almas. Esse tipo de relacionamento é transformador, preenche a carência humana e é edificante espiritualmente, pois é o mesmo processo que Cristo usou ao caminhar por três anos com os doze discípulos.

O verdadeiro pastor alimenta as suas ovelhas com mensagens inspiradas pelo Espírito Santo, entrega às ovelhas a Palavra de Deus, que sempre cumpre os propósitos do Senhor. Este conteúdo fortalece o rebanho, dando-lhes força para escapar do predador.

Infelizmente, em alguns casos, parece que a chamada ministerial tem sido confundida. Ao invés de ser priorizado a mensagem do Evangelho, muitos pastores aceitam ser rebaixados ao posto de políticos eclesiásticos. Eles não agem como líderes evangélicos, não defendem as ovelhas, defendem as ideias humanas, dogmas, usos e costumes e a expansão geográfica de suas denominações. São pastores omissos, entregam capim seco ao rebanho. Jesus Cristo, Sumo Pastor das ovelhas, cobrará por cada uma das ovelhas desnutridas que pereceram na boca do lobo pela falta de responsabilidade deles.

Experiências ruins são muitas. Alguns cristãos dizem acreditar que a situação de pastores - joios se agravará a medida que a volta do Sumo Pastor se aproxima. Dizem: "O cenário evangélico atual é alienado, está bem distante daquilo que Cristo deseja, com rarissimas exceções." Apesar de haver este cenário sombrio, com muitas pessoas dizendo que há grande alienação, que tudo está bem distante daquilo que Cristo deseja para nós, penso que ainda podemos ficar aliviados pelo fato de que não há generalização de fato. Existe o outro lado da situação também, onde a luz da Palavra ilumuna a caminhada das ovelhas.

Tenho acesso aos depoimentos de cristãos, de liderados, que alegam ter bom relacionamento com seus líderes. Portanto, existem exceções, existem pastores com cheiro de ovelhas, líderes que sentem as dores que as ovelhas sentem e as mantém vivas. Eu prefiro crer que Deus continua conservando servos fiéis, trigo forte em meio ao joio. Eu me alegro por haver pastores assim. Louvo a Deus porque nada está generalizado, embora pareça ser totalmente assim.

A noção que tudo vai mal talvez aconteça pelo fato de haver as programações da televisão. As imagens sofrem potencialização, e o que é local é confundido como geral

As pregações

Quando os pastores fazem sermões repetitivos realmente o culto de torna enfadonho. Para alguns é mais do que insuportável receber alimento requentado. Alguns preletores não se envergonham de usar sermões copiados de outros preletores, enquanto alguns pregadores são prolíxos ao extremo em preleções da própria autoria.

Creio que a falta de mensagens novas poderá ser falta de consagração. Deus sempre fala com o crente que ora. E se este é um pregador, com certeza Deus lhe transmitirá mensagens para pregar às ovelhas de Jesus Cristo.

No entanto, é importante levar em consideração que nem todos conhecem o conteúdo que está sendo pregado repetidamente e repetir não é totalmente um desperdício de tempo.

Quando aquela fase do primeiro amor passa na vida do cristão, então a ovelha precisa caminhar com os próprios pés. Essa é a fase da alimentação sólida. Penso que o membro deve buscar esse alimento, pois só os bebês recebem o alimento na boca.

O cristão deve amadurecer, nunca será normal ser raquítico, viver esperarando as mensagens transmitidas via micrifone da congregação. A Palavra de Deus é ministrada nos púlpitos, mas também pode ser encontrada em livros, sites e blogs...

O cristão precisa tomar a iniciativa de orar pedindo que o Senhor fale com ele diretamente, usar a leitura bíblica e esperar aprender através dela, pois existe este contato direto entre o Criador e a criatura.

Ovelha triste

Não devemos procurar uma denominação evangélica perfeita, pois ela não existe.

O Novo Testamento nos mostra que o Espírito distribuiu dons na Igreja para a edificação dos santos. Estas capacitações espirituais não são privilégios exclusivos para pastores, os dons são para todos. Então, prossigamos sempre firmes na fé, independente do pastor ser joio ou trigo. É importante que as ovelhas de Cristo façma a sua parte, pois quem crê se guia por fé e não por sentimentos e circunstâncias.

Na minha opinião, quem se sente desanimado jamais deve deixar de congregar. Precisa estar à postos, intercedendo sempre. É importante que cada um de nós oremos pelos pastores. Precisamos orar pedindo ao Senhor que envie e conserve verdadeiros servos na sua seara, tão carente, não de pão desta terra , mas do genuíno alimento que fortaleça o espírito dos cristãos, para que assim as almas continuem firmada na rocha e jamais sejam levada por ventos de doutrina ou abandono.

É sempre bom saber que existem pessoas ocupadas orando para que Deus mantenha pregadores compromissados com o Evangelho. Sejamos esses intercessores!

Fonte: ubeblogs

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

7 Coisas que não Podem Faltar em um Casamento


No terceiro dia houve um casamento em Caná da Galiléia. A mãe de Jesus estava ali; Jesus e seus discípulos também haviam sido convidados para o casamento. João 2. 1 e 2 (mas leia até o verso 11)
Este post é baseado em uma pregação do pr. Erly*, da ADEB – Taguatinga Sul, a igreja que congrego, num culto de domingo. A pregação original possuía o título de “5 Elementos que não podem faltar em um casamento“. Eu falei para ele que iria pegar o gancho e fazer a minha interpretação e adaptação de sua palavra. A mudança de título e [um pouco] de conteúdo se justifica pelo enfoque ligeiramente diferente, bem como do propósito de escrever em um blog.
Meu sincero desejo é que você goste desta mensagem e que ela possa ser útil e edificante.

1. Homem e Mulher: opostos que se completam

Um casamento para acontecer precisa da matéria-prima principal: um homem e uma mulher. Embora o senso politicamente correto e a pressão social estejam empurrando goela abaixo da sociedade uma união antinatural que a Palavra de Deus condena, os princípios bíblicos permanecem imutáveis há milhares de anos: macho e fêmea os fez, e é disso que é feito um casal.
E esse casal heterogêneo possui peculiaridades e distinções que tornam essa união algo quase sobrenatural, tanto que essa relação é um reflexo da união entre Cristo e a Igreja. Essa diferença abissal entre o Divino e o humano não se reproduz na relação homem x mulher, mas serve de ilustração para demonstrar que o casal deve trabalhar suas diferenças de modo que elas se completem. Ao completar-se, essa união se aproxima do ideal divino, ou seja, a felicidade conjugal.
#Dica: a diferença não significa necessariamente frustração, mas, se corretamente explorada e trabalhada, pode ser uma importante fonte de alegria e satisfação para o casal.

2. Laços familiares saudáveis

Essa é uma das coisas mais difíceis de acontecer nas velhas conhecidas CNTP (risos). As famílias de hoje possuem muitas diferenças, e essas podem vir a se transformar facilmente em desavenças, causando feridas que demoram a cicatrizar. Mas, no casamento registrado no Evangelho de João, vemos que havia um ingrediente familiar muito importante entre Jesus e sua mãe: respeito e consideração.
Em nossa cultura, a frase de Jesus: “Mulher, que tenho eu contigo?” pode até parecer desrespeitosa, mas isso não reflete o contexto histórico-geográfico da frase, pelo contrário. Havia sim um sentimento de mútuo respeito entre mãe e Filho, e que deve pautar nossos relacionamentos atuais.
Todavia, infelizmente, há muitos casais que não podem afirmar que o relacionamento entre seu cônjuge e seus pais reflete uma verdadeira harmonia. E essa falta de harmonia familiar, querendo ou não, compromete a estabilidade emocional do casal. Um relacionamento familiar saudável é algo muito importante no casamento, não só para desfrutar nos momentos de bonança como para buscar abrigo nas horas difíceis.
#Dica: quando depender de você, procure sempre cultivar um bom relacionamento com seus sogros e estimular um bom relacionamento de seu cônjuge e seus pais.
Digo por experiência própria: no dia do meu casamento, meu pai foi até minha noiva e, olhando em seus olhos, disse: “eu te recebo como filha” (ela me contou, emocionada), e deu um beijo na testa dela. Minha sogra também me chama de “filhão“, e me trata como se fosse mesmo. Invista nisso, amado(a), e digo sem reservas: vale a pena.

3. Pureza e Santidade

A água, tanto no Antigo como no Novo Testamentos tinha a representação, entre outras coisas, de purificação, lavagem, etc. e até hoje também é assim. Quem já passou por falta d’água em casa sabe como é difícil e mais constrangedor do que falta de energia. É muito comum referir-se à água como um elemento necessário à purificação humana, tanto físico como ritual. O batismo mesmo representa isso, a Palavra é tida como “água purificadora”, Jesus disse que de seu interior fluiriam “rios de água viva (corrente)”. E o que isso tem a ver com o casamento? Tudo.
A pureza é algo bem valorizado na Bíblia, e isso se aplica literalmente ao casamento em uma passagem aos Hebreus. Portanto, santidade é uma exigência no casamento, é algo que não pode faltar em um lar cristão. Assim como a água foi a precursora do milagre, também na vida real a santidade é aquilo que prepara o ambiente para a intervenção de Deus na vida do casal. Um filme excelente – assim como o livro que lhe deu origem –que retrata exatamente isso é “Prova de Fogo”. Para não contar o final do filme e estragar a surpresa, não vou entrar em detalhes, mas adianto que a santidade teve um papel crucial no desfecho.
#Dica: cultive uma vida de santidade no casamento, e você experimentará muitas e ricas bênção de Deus em sua vida e, se acontecer algum período de escassez, você verá o milagre acontecer em seu lar.

4. Apoio nos Momentos de Escassez

Quando o vinho acabou e Jesus foi acionado, ainda havia uma coisa que a capacidade humana era apta a realizar sem a ajuda divina: encher as talhas de água. Os empregados da casa, em prontidão, logo se dedicaram à árdua tarefa de deslocar aquelas centenas de litros de água até as talhas vazias. Como cada talha cabia de 80 a 120 litros, a capacidade total era de, aproximadamente, 600 litros. Como sou oriundo da zona rural do sertão nordestino, muitas vezes vi familiares indo buscar água em cacimbas, poços e açudes distantes.
Quando era próximo, iam buscar em latas de 20 litros que eram dispostas por um cabo transversal, e carregadas às costas. Quando adolescente, descobri que ainda não possuía força e ímpeto suficiente para realizar tal proeza. Mas, quando era necessário buscar água doce para beber em açudes mais distantes, geralmente se utilizavam do famoso “expresso-beiçudo” ou “jeringonça“, que era um jegue (ou jerico) adaptado para esse fim: com cangalha e barris. Cada barril podia transportar até 25-30 litros, e a capacidade de carga do animal era de quatro barris ou uns 100 litros, mais ou menos. Encher aquelas talhas em Caná não foi nada fácil, concorda?
Hoje, às vezes, precisamos estar cientes de que para o milagre vir à tona é necessário fazer aquilo que está ao nosso alcance, mesmo que isso nos custe derramar lágrimas e suor no desenvolver da atividade exigida. Mas, saiba de uma coisa: nos momentos de escassez e dificuldade, Deus vai levantar pessoas para estarem ao seu lado e ajudá-lo a superar esses obstáculos. Se você tem amigos verdadeiros, você tem apoio nos momentos decisivos. E, no casamento, amigos de verdade fazem a diferença.
#Dica: procure cultivar boas amizades, possuir amigos com qualidade ao invés de quantidade. Como já disse alguém: é na bonança que você conhece amigos em quantidade, mas é na tormenta que você conhece os amigos de qualidade. Tenha amigos, mas amigos de verdade.

5. Alegria, Satisfação e prazer

Esta é uma coisa que muita gente vai virar a cara e torcer o nariz, enquanto outros vão suspirar. Quem não tem e é ranzinza, desdenha. Quem não tem, mas é honesto, suspira. O vinho, biblicamente falando, era uma representação metafórica disso: alegria, satisfação e prazer. Por que é necessário haver esses ingredientes em um casamento? Boa pergunta. #follow_me
alegria é um importante elemento que deve estar presente na vida a dois, e também é celebrado na Bíblia como algo indispensável (Neemias diz que a alegria do Senhor é nossa força) ou mesmo obrigatório (Paulo exorta: alegrai-vos)! Essas mesmas palhaçadas que faço no blog tento reproduzir na vida real, no trabalho, em casa, na igreja… Ok, confesso, no mundo virtual tenho mais sucesso do que no mundo real! Como diriam: como comediante, sou um excelente blogueiro (risos).
#Dica: faça piadas, se ninguém rir da piada, vão rir de você, mas o importante é que vão rir de qualquer jeito, não é mesmo? !
Satisfação é outra coisa importante em um relacionamento. A satisfação de conquistarem algo juntos, de irem a um determinado lugar pela primeira vez, de ser surpreendido com algum presente inesperado, de um beijo na cama antes do cônjuge sair para o trabalho. Satisfazer o(a) amado(a) vai muito além do prazer sexual (já já falaremos disso… risos), e é um componente imprescindível da felicidade conjugal. E, às vezes, nem custa muito, como lavar a louça para ela ou chegar com aquele sorvete que ela adora. Isso se não estiver de dieta, claro. Mas, se sim, compra diet… #diet_forever
prazer, ah o prazer… motivo de tabu para muitos e sorrisos amarelos para tantos outros. Mas, casamento tem que ter prazer? Bem, se no casamento não houver prazer, vai ter prazer onde? Exatamente: fora dele. Se você quer que seu casamento dure e seja sólido, desfrute de prazer dentro dele.
Sabe, no mercado atual do prazer existe uma abundância desbundada e frutificada – literalmente falando – de opções de prazer rápido e sem compromisso, de um prazer que pode até satisfazer o corpo, mas que não sacia a alma. Deus projetou o ser humano para se sentir satisfeito no casamento e quem é feliz no casamento, como eu, pode afirmar, sem medo, que é uma felicidade incomparável e muitíssimo melhor do que a que o mundo oferece!
Você quer ser feliz na cama? Fácil: durma em um colchão de molas, você acorda novinho no outro dia! (risos)
#Dica: procure fazer seu cônjuge satisfeito sexualmente que você, naturalmente, também encontrará a satisfação sexual no seu relacionamento conjugal.

6. Aprendizado e Crescimento Mútuo

Um relacionamento a dois é a união de duas pessoas diferentes, oriundas de famílias e criações diferentes, com pensamentos, gostos e idéias diferentes. A chance dessa união dar certo não é das melhores, se não houver amor, é claro. O amor será a liga que cimentará essas partes distintas e transformará dois indivíduos em um só corpo. Todavia, mesmo a presença do amor precisa de outros ingredientes para trazer sucesso à relação, e o senso de aprendizado, representado pelos discípulos presentes na festa, é um deles.
O casal deve ter em mente que, para superar os previsíveis conflitos que surgirão por conta das diferenças entre ambos, precisarão programar-se mentalmente para, enquanto se conhecem mais a fundo, aprenderem um com o outro. Eles devem estar prontos para:
aprender a gostar de coisas que o outro gosta: por ser nordestino, eu adoro FCC (feijão com coisas: linguiça calabresa, cebola e várias coisas semelhantes). Para minha esposa, isso era um martírio, mas como eu gostava, ela fazia. Resultado? Hoje ela também gosta de FCC (risos);
aprender a desgostar de coisas que o outro desgosta: eu gostava de ficar no MSN teclando bobagens com amigos virtuais e mesmo parentes. Ela o-di-a-va, ainda mais se era “amiga” virtual… Bom, eu não tinha muito o que fazer, fui cedendo, cedendo e, hoje, nem uso mais, parei de gostar mesmo. Mas, vamos combinar né: deixar de usar MSN não é prejuízo… #prontofalei
#Dica: use os problemas e dificuldades para crescerem juntos. Uma das coisas que mais afetam o casamento é a derrota de um dos cônjuges, que optou por trilhar sozinho um caminho que desembocou em tragédia. Todavia, quando ambos abraçam a causa, além de tornar o fardo mais fácil de suportar, quando eles vencem juntos, isso sedimenta e solidifica ainda mais o relacionamento.

7. Graça que Transforma

Finalmente, existe um elemento que, sozinho, faz toda a diferença. Não adianta ter todas as outras coisas se faltar o agente transformador, aquele que muda situações. Jesus era assim: não havia um lugar onde ele chegasse que não chamasse a atenção para si, mesmo sem ter esse objetivo. Quando acabou o vinho e sua mãe ficou sabendo, foi logo contar a Jesus. E você, quando tem um problema, demora ou se apressa a contar ao Mestre galileu?
Bom, até onde sei Ele era carpinteiro e não vinhateiro, então por que ela tomou essa decisão? Sinceramente, não sei. Mas, que Ele resolveu, resolveu. Isso é que mostra a verdadeira natureza do Messias encarnado: seu poder transformador. Nunca havia pensado nisso, mas quando João escreve que Jesus, lá no capítulo 15, chama a si mesmo de Videira Verdadeira, será que o apóstolo se lembrou do primeiro milagre do Senhor, que produziu vinho para salvar um casamento?
Em um casamento, como disse logo acima, não pode faltar alegria, sob pena de isso ser motivo de naufrágio do relacionamento a dois. Então, eis que chega o Senhor da Vida e da Vide e muda a situação, transformando algo insípido, inodoro e incolor em algo totalmente novo e saboroso. Isso pode acontecer ainda hoje? Sim, pode.
Eu me lembro de uma anedota que corria fácil entre os crentes, em que um cético confrontava um crente sobre os milagres bíblicos, e mencionou exatamente esse da transformação da água em vinho. Ele disse: “eu não acredito que Jesus transformou água em vinho“, ao que replicou o irmão: “ah, você duvida que Jesus transformou água em vinho? Pois lá em casa Ele fez milagre muito maior: transformou cerveja em geladeira, uísque em carro, cachaça em móveis e até um pinguço como eu em um servo de Deus“! Quer milagre maior do que esse?
#Dica: se seu casamento estiver sem graça, insosso e sem cor, convide Jesus para estar presente nele que você vai ver essa situação mudar de figura e acontecer um verdadeiro milagre. Você vai ver, maravilhado, as coisas mudarem da água pro vinho… risos

Detalhes que fazem diferença

* Jesus foi convidado, não era um penetra intrometido
Há muitos casamentos sem a presença ilustre de Jesus, que estão naufragando no mar da vida, sem contar com o doce sabor do fruto da vide. Se esse é o seu caso, convide Jesus para estar presente em seu casamento, conte pra Ele o que foi que acabou, aquilo que está fazendo falta. Depois, faça tudo aquilo que Ele mandar, mesmo que você não entenda. E confie. Ele sabe fazer milagre, sabe mudar situações e transformar derrota em vitória. Creia.
* A água (santidade) se transforma em vinho (alegria)
Se seu casamento não tem santidade, saiba que, ao invés de alegria, você está preparando o terreno para conhecer tristeza, amargura e decepção. Talvez em seu casamento não haja alegria, por algum motivo que eu desconheço, mas se tiver santidade (água), Ele pode transformar a pureza em alegria e contentamento. Seja puro e santo em seu relacionamento, que você vai ver as coisas mudarem de figura, literalmente.
* Jesus tem o melhor para o seu relacionamento, mesmo que a alegria tenha se acabado
Pode ser que você tenha desistido ou se conformado com um casamento que não satisfaz, mas se Jesus estiver presente, a última palavra ainda não foi dada e sua história ainda não teve um fim. Jesus pode transformar o ponto final em vírgula, um final triste em começo de uma nova história. Uma nova vida pode estar esperando por você, se o Senhor entrar em seu lar e fizer parte de seu casamento. É possível vivenciar hoje um milagre no casamento, mesmo tendo acabado a esperança? E você conhece outro ambiente melhor para acontecer milagre do que no deserto? Jesus tem, sim, o melhor para seu casamento.
Soli Deo gloria.
* O pr. Erly é advogado, teólogo e filósofo, sendo também professor na Faculdade de Teologia da ADEB. E, além disso, é meu amigo (risos).
O blog está Desafinando agora, mas logo, logo vai afinar o discurso e Desafiar Limites.
P.s. não esqueça de avaliar o post: pode ser em Gostei, nas estrelas ou mesmo compartilhando o link no seu twitterfacebookorkut, etc. E pode comentar também, claro… risos
Fonte: wallysou

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Assembleia de Deus QNO 06 realiza culto em ação de graças pela passagem do aniversário pastor Nonato Souza

Realizou-se no dia 22 de agosto, no templo da Igreja Assembleia de Deus de Brasília na QNO 06 em Ceilândia, culto em ação de graças por ocasião do aniversário do pastor Nonato Souza. Foram momentos de alegria e gratidão a Deus por mais um ano de vida.

Sob louvores e palavras de gratidão a Deus, celebramos ao Senhor. Foram momentos inesquecíveis com a presença de pastores amigos, familiares e a igreja local.

“Agradeço sobretudo a Deus, dono da minha vida, que tem me dado graças para continuar avançando até chegar ao céu. A Ele toda glória. À minha esposa, filhas e demais membros da família, o carinho e dedicação ao Reino de Deus. ao meu pastor Orcival Xavier (presidente), pastor Manoel Xavier (coordenador setor II) e aos demais pastores presentes. Gratidão à igreja da QNO 06, que tem sido uma mãe para mim e família (vocês são a minha alegria e coroa). A todos que vieram de longe e de perto participar da minha alegria, nesta data histórica para mim. Que Deus abençoe a todos”, disse pastor Nonato Souza em suas palavra de agradecimento”.

O evento finalizou com uma belíssima recepção, onde nos alegramos com o aniversariante e toda sua família.

Veja fotos:




segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Evangélicos continuam a crescer no País

Percepção é de que o número de evangélicos dobre na próxima década
Os evangélicos não param de crescer. È o que mostra uma pesquisa inédita do economista Marcelo Neri, da Fundação Getúlio Vargas, com base em dados do IBGE. As informações foram divulgadas neste final de semana pela revista Veja.

Entre 2003 e 2009, houve uma queda de 7,3% entre os que se declaram católicos. Nesse mesmo período, os evangélicos passaram de 17,9% para 20,2% do total de brasileiros. Hoje, portanto, os católicos somam 68,4% da população — o menor porcentual da história (no início dos anos 80, 90% da população era católica).

A pesquisa mostra outra novidade: proporcionalmente, entre os brasileiros católicos há mais homens do que mulheres. É a primeira vez que isso acontece.

Para coibir o crescimento a Igreja Católica divulgará uma nova visita do Papa para janeiro de 2013. O líder papal encontrará o seguinte quadro: o número de católicos no Brasil, que diminuiu aceleradamente nos anos 80 e 90 e se estabilizou no início da década passada, voltou a cair.

A percepção que o número de evangélicos dobrará na próxima década, chegando a 109 milhões, foi tema de um Fórum promovido pela EBF COMUNICAÇÕES, que promove a EXPOCRISTÃ e acontece de 20 a 25 de setembro no Anhembi. Segundo estimativas da Sepal, adiantada no Fórum, os evangélicos representarão 50% da população brasileira.

Fonte: cpadnews / creio

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

O Dever de Servir

Por Naeth Lopes
Ao ler a carta de Paulo a Filemon, em meu devocional diário, fui fortalecida pelo Senhor e, gostaria de compartilhar com vocês um pouco do que o Espirito trouxe ao meu coração durante a leitura.
Filemon era um cristão dono de muitos escravos, da cidade de Colossos ( Cl 4.1;Ef 6.5).
Ele era senhor de Onésimo, um escravo que havia fugido, e que agora tinha recebido ao Senhor como se único e suficiente Salvador.
Onésimo conheceu apóstolo Paulo e os dois se tornaram amigos e irmãos em Cristo.
Como Cristão, Onésimo desejava cumprir com suas obrigações espirituais, morais e sociais a fim de proclamar as verdades do evangelho com um bom testemunho. Então Paulo afim de ajudar seu irmão em Cristo, escreve uma carta a Filemon seu patrão, para interceder pela vida de Onésimo pedindo para que ele o aceitasse de volta apesar do prejuízo que provavelmente tinha lhe causado. Sabendo que agora ele não seria apenas um escravo mas um servo que iria cooperar com alegria para o louvor do nome do Senhor Jesus (Cl 3.11).
Então, comecei a pensar sobre o nosso dever de SERVIR.
Onésimo no grego significa "ÚTIL". Ali estava um homem que tinha o ministério de servir, acontece, que ele fugiu, e durante essa fuga ele teve um encontro com o Senhor Jesus. Depois de sua conversão, ele decide então, para o seu senhor, voltando ao centro da vontade de Deus para sua vida.
Ser escravo é diferente de ser servo. O escravo faz por obrigação e o servo por amor. Onésimo não ia deixar de ser escravo pela rei romana, mas agora ele ia voltar com o pensamento de servir melhor ao seu senhor (patrão) Filemon, e o nome do Senhor Jesus seria exaltado na vida dele.
Quando somos restaurados, transformados ou nascemos de novo, podemos cumprir nosso chamado para a salvação e também o nosso dever de crente salvo. Tudo quanto recebemos da parte de Deus, tem como objetivo principal abençoar de alguma forma aqueles que nos rodeiam.
Não pense que os dons dado por Deus a cada um de nós tem como benefício nossa própria vida e ou benefícios pessoais ou particulares. O alvo é sempre glorificar o bendito nome de Jesus e abençoar outras pessoas (Mt.25.14).
Você pode pensar mas eu não tenho nenhum dom, mas com certeza você sabe, você pode, dá um copo de água aquele que está com sede. Por que até mesmo esses pequenos gestos terá uma recompensa no céu para aqueles que o fizerem. "Tende em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus o qual, plenamente a natureza de Deus, não reivindicou o ser igual a Deus, mas pelo contrário, esvaziou-se a si mesmo assumindo a forma de SERVO e tornando-se semelhante aos seres humanos..." (Fl 2.5-7; grifo meu)
Imagine o que diz o texto acima. Jesus sendo Deus, se esvaziou assumindo a posição de servo. Observe, Ele assumiu ser servo.
Se você um dia desejar alguma posição de liderança em primeiro lugar, seja servo. Se você não tiver a humildade de servir, jamais chegará a algum lugar de uma forma decente e verdadeira. Porque até existe aqueles que chegam, mas não permanecem.
Imagine a cena: Jesus, levantando-se da mesa, derramando água em uma bacia e lavando os pés dos discípulos. "Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também também lavar os pés uns dos outros..." (João 13.13-17)
Ele nos deixou o exemplo. Quem sabe você, como eu temos fugindo ao nosso dever de SERVIR, pois para cumprirmos o nosso dever de SERVIR precisamos Dele.
Eu já fugi tantas vezes... mas como Onésimo quero voltar, dessa vez, não como um escravo que faz as coisas por obrigação, mas como servo que reconhece seu chamado e aceita seu legado de ser útil nas mãos do Senhor e assim abençoar de alguma forma aqueles que me cercam.
Que o Espírito Santo nos ajude e interceda junto ao Pai por nós, assim como Paulo intercedeu por Onésimo diante de Filemon.
Até.

Eu =)

Fonte: naeth.blogspot.com

sábado, 13 de agosto de 2011

Muita alegria e graça de Deus marca confraternização da UCADEB, na QNO 06 em Ceilândia

Por Pr. Nonato Souza
Nos dias 12 a 14 de agosto de 2011, no Templo da Assembleia de Deus de Brasília na QNO 06 Ceilândia - DF, pastoreada pelo pastor Nonato Souza, realizou-se debaixo de muita alegria e graça de Deus a confraternização da UCADEB (União de Crianças da Assembléia de Deus de Brasília).

Sob a organização da tia Simone e sua equipe, as crianças e irmãos em geral, desfrutaram de dias abençoados, onde a mão de Deus esteve estendida de maneira poderosa.
Sob o tema: “O fruto do Espírito Santo, baseado em gálatas 5.22, os preletores discorreram sobre a necessidade que temos de ter vida pautada na Palavra de Deus, para que a luz do evangelho possa brilhar mais e mais, levando o nome do Senhor Jesus a ser glorificado.

Estão de parabéns as nossas crianças, bem como toda a liderança, pelo belo trabalho realizado. Valeu o esforço empreendido de forma carinhosa. O Senhor certamente saberá recompensar cada componente, líder e todos que alguma maneira contribuíram para o avanço desta obra. Estaremos em contínua oração, para que a mão de Deus continue abençoando milagrosamente as nossas crianças, (Perfeito louvor), trazendo sempre muita alegria e graça a todos.

Quanto à equipe, posso dizer que vocês fizeram um belo trabalho. O Senhor saberá recompensar a cada membro desse excelente grupo. Agora é continuar, o trabalho nos espera. Que o Senhor fortaleça as vossas mãos e abençoe a todos em Jesus, nosso Senhor.

Veja mais fotos do evento.
















Dez Acusações Contra a Igreja Evangélica - Paul Washer

O vídeo abaixo deve ser cuidadosamente visto com atenção por todos que amam profundamente o Reino de Deus e sua Palavra. Paul Washer aborda temas como: É a Bíblia suficiente? Conhecemos de fato a Deus? Uma falha ao falar sobre a depravação do homem; uma ignorância do evangelho de Jesus Cristo, etc. Vale a pena parar para ouvir essas duas horas onde Paul Washer aborda esse tema bíblico e atual. Seja paciente e veja o vídeo.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Cartas às Sete Igrejas da Ásia – Éfeso (Ap 2.1-7)

Por Pr. Nonato Souza
A carta enviada à igreja de Éfeso é a primeira das sete que foram enviadas às igrejas da Ásia Menor pelo Senhor Jesus Cristo, através das mãos de João, o evangelista. Esta era uma igreja autêntica, mas sem amor, “deixaste o teu primeiro amor” (Ap 2.4). Esta igreja era uma das mais próximas de Patmos, onde João recebeu as sete mensagens.

Éfeso era a principal cidade da província chamada Ásia, um centro comercial terrestre e marítimo que, ao lado de Alexandria e Antioquia da Síria, colocava-se como uma das três cidades mais influentes do lado oriental do Império Romano. Ali havia o templo de Ártemis, a deusa Diana (At 19.35), uma das sete maravilhas do mundo.

Naquele lugar Paulo enfrentou o centro ativo do ocultismo e magia negra, que chegava até fazer milagres extraordinários. Durante o seu prolongado ministério neste lugar, que durou três anos e meio, estabeleceu uma boa igreja e preveniu os crentes que os falsos mestres chegariam e tentariam afasta-los da fé. Conforme vemos na carta de Paulo aos efésios, os falsos mestres trouxeram sérios problemas, mas a igreja soube resistir-lhes. Algum tempo depois da morte de Paulo, João, o apóstolo, tornou-se líder respeitado desta congregação. Com a destruição de Jerusalém, em 70 d.C., Éfeso tornou-se uma das principais cidades cristãs.

As sete cartas nos falam das condições espirituais prevalecentes naquelas sete igrejas no tempo de João, e também caracterizam a igreja em todos os tempos. Éfeso significa “desejável”. Esta é a igreja do amor decadente, embora tenha sido bem formada doutrinariamente na Palavra de Deus. Todos os ensinos básicos lhes foram ministrados (At 20.27), toda a mensagem de Deus, seu plano e todo o seu propósito. Era uma igreja profundamente espiritual que veio a passar por momentos críticos, principalmente por abandonar o seu primeiro amor. Um cuidado que todo cristão deve ter.

“Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro” (Ap 2.1). Esta revelação de Cristo, tanto é um encorajamento como uma advertência. Ele tem na sua destra tanto as sete estrelas (os mensageiros da igreja) como os sete castiçais de ouro (as sete igrejas), indicando sua autoridade e poder sobre as igrejas e seus líderes. É o Senhor Jesus quem guarda a Igreja e a observa, ele anda por entre todas as suas igrejas, e não meramente entre algumas, observando se estão em boa condição espiritual. Esse poder que sustenta a igreja e seus líderes é também competente para remover quando Cristo não está satisfeito com a nossa condição e conduta diante dele, quando da parte de ambos não houver arrependimento. A igreja em Éfeso havia se tornado grande e orgulhosa, e a mensagem de Jesus vêm lhes lembrar que somente Ele (Jesus) é a cabeça da Igreja. (Ef 1.22,23), sendo Ele portanto, quem sustenta o corpo.

“Eu sei as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e que pusestes à prova os que dizem ser apóstolos e o não são e tu os achaste mentirosos; e sofreste e tens paciência; e trabalhastes pelo meu nome e não te cansaste” (Ap 2.2,3). “Eu sei as tuas obras”. Esta é uma frase dita em todas as sete cartas. A cada igreja o Senhor diz solenemente: “Eu sei as tuas obras”. Ele é conhecedor da situação e estado espiritual de todos os membros e todas as igrejas na terra. A igreja de Éfeso era conhecida por sua obra e perseverança no trabalho e no serviço do Senhor, além, de ser perseverante em tempos de oposição, sofrimento e nas circunstâncias adversas sempre fieis a Cristo e à sua vocação. Era uma igreja capaz de suportar condições e testes difíceis, porém, jamais suportar ou tolerar homens que a todo custo queriam mudar a natureza moral da igreja associando-se ao pecado.
Permitir na igreja homens maus, hipócritas, amantes de si mesmos, descompromissados com o verdadeiro evangelho é deixar que os falsos mestres com suas mentiras e heresias de perdição destruam as bases doutrinárias da igreja trazendo prejuízos irreparáveis para o Reino dos Céus. A igreja de Éfeso pôs esses falsos mestres e falsos líderes à prova. Quanto àquelas igrejas que não tomam a mesma atitude da igreja de Éfeso e acolhem os falsos mestres e falsos líderes ao invés de os resistirem, com certeza sofrem censura da parte do Senhor por serem desleais à verdade e aos padrões da Palavra de Deus (Ap 2.14-16; 2.20). A posição da igreja de Éfeso, neste aspecto, é exemplo para a igreja dos dias atuais (2Jo v.10; Gl 1.8,9).

“Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor” (Ap 2.4). Depois de elogiar a igreja pelo seu trabalho, paciência e intolerância pelos pseudo-apóstolos ou falsos mestres, o Senhor refere-se a uma trágica e terrível deficiência da igreja de Éfeso – ela perdera o primeiro amor. O texto mostra que os crentes efésios tinham se divorciado do seu primeiro amor, o que significa que eles tinham deixado a dedicação que tinham por Cristo e sua Palavra. Orlando S. Boyer enumera quais os que tem deixado esfriar o primeiro amor. “1) Os que servem a Deus só exteriormente. O amor interior não pode esfriar sem a vida exterior ruir. 2) Os que não mais sentem temor, ao pecar em coisas consideradas insignificantes. O resultado, contudo dos pecados considerados sem importância, é a infelicidade. Lembremo-nos de Davi que apenas olhou para Batseba, de Acã, que somente tomou uma roupa e um pouco do despojo, etc. 3) Os que já perderam o primeiro amor e nada sentem ao ausentar-se dos cultos (Hb 10.25). 4) Os que voltam para a convivência dos companheiros de outrora quando ainda eram descrentes (1Co 15.33). 5) Os que não oram em secreto e descuidam-se do culto doméstico. 6) Os que não se esforçam para levar o próximo a Cristo. 7) Os que não se sacrificam em prol da causa de Cristo (Rm 12.1)”. (Espada Cortante Vol. 1 Pg. 173,174).

Isto nos mostra que não basta conhecer a doutrina correta obedecer alguns mandamentos e ir aos cultos na igreja, é preciso acima de tudo amor sincero a Jesus Cristo e a sua Palavra. O crente deve sempre servir a Cristo com aquele amor que tinha no início da vida cristã; o amor original, puro, fervoroso, alegre (Rm 12.11).

Com relação ao “primeiro amor”, a igreja de éfeso já não conservava aquele amor caloroso que caracterizava as primeiras experiências na vida cristã. Ela tinha deixado de lado o que verdadeiramente motivava a sua vida cristã. O crente deve sempre servir a Cristo com aquele amor que tinha no início da vida cristã, pois tudo o que fazemos para Deus, não passará de mero ativismo, se não for feito com amor e de coração. Jesus tinha uma coisa contra a igreja de Éfeso, ela tinha deixado o “primeiro amor”. O Senhor, pois, lhe exorta: “Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei e tirarei do teu lugar o seu castiçal, se não te arrependeres” (Ap 2.5). Jesus exorta a igreja com uma tríplice ordem: “lembra-te”, “arrepende-te” e “pratica”. Esta deveria recordar-se do início de sua vida cristã, amor ardente entre eles, etc.

A situação da igreja de Éfeso era difícil, estava esta igreja numa situação de condenação, a menos que se arrependesse e voltasse imediatamente à prática das primeiras obras, obras essas, que a levou a ser uma igreja respeitada e vitoriosa. Os grandes feitos desta igreja realizados para Deus no passado não foram suficientes para torná-la brilhante no futuro. Faltou-lhe um amor ardente por Jesus que certamente a levaria a proclamar o evangelho de poder e sinais no futuro. É bom que entendamos que as lembranças devem nos levar a corrigir os erros passados. “Brevemente a ti virei e tirarei do teu lugar o seu castiçal, se não te arrependeres”. Aqui há uma advertência severa para a igreja. Cristo avisa que se porventura não houver arrependimento, um retorno ao primeiro amor, às práticas cristãs, seria removida do seu lugar, ou seja, perderia o seu direito de existir como igreja. Que tristeza! Um castiçal que era capaz de brilhar, resplandecer, agora apagado. Quantas igrejas há que outrora brilhantes agora estão apagadas pelo pecado e pela apatia espiritual. Este é um cuidado que precisamos ter atualmente.

“Tens, porém, isto: que aborreces as obras dos nicolaítas, as quais eu também aborreço” (Ap 2.6). Estes são descritos com adversários do autêntico Cristianismo. Eram provavelmente seguidores de Balaão que comiam do alimento sacrificado a ídolos e praticavam imoralidades sexual, levando o povo a práticas aberrantes e ainda proclamando que sua salvação não seria afetada (Ap 2.14,15). Ora, sabemos que o Novo Testamento abomina tais práticas e que os que assim procedem não chegarão ao céu (1Co 6.9,10).

“Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas” (v. 7). Essa é uma interjeição comum a todas as cartas e está relacionada com aqueles que tem dificuldade de obedecer a Deus e dar ouvidos à sua voz. “Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida que está no meio do paraíso de Deus”. Esta é uma das características do livro de apocalipse e significa vencermos as circunstância que estamos atravessando e permanecer constante na vitória sobre o pecado, o mundo e Satanás. A recompensa do vencedor será: “comer da árvore da vida que está no meio do paraíso de Deus” (Ap 2.7). Que o Senhor nos ajude!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

PLANO DE SALVAÇÃO - Você é um projeto de Deus



— Desisto — disse Alan ao pai. — Não tenho paciência para continuar tentando.
Com a experiência adquirida ao longo dos anos, o pai colocou-se calmamente ao lado do filho, que transpirava excessivamente.
— Qual é o problema, Alan? — disse o pai, olhando para as pequenas peças do ventilador.
— Estão faltando peças neste ventilador, meu pai.
— Tem certeza?
— Absoluta.
Percebendo que o filho se precipitara, aproveitou a oportunidade para ensinar-lhe uma grande lição, oferecendo-se para auxiliar o garoto na montagem do aparelho. Alan, um adolescente de 14 anos, gostava de trabalhos manuais, porém mostrava-se hiperativo e ansioso. Assim, rapidamente antecipou-se ao pai, apanhou as ferramentas e as peças do ventilador, e mais uma vez ignorou o manual de instrução. O pai continuava observando as tentativas do menino e os seus repetidos fracassos...

Minutos depois, Alan chegou à conclusão de que, além de ter perdido tempo, desprezara o auxílio de seu pai. Envergonhado, disse:
— Pai, desculpe-me. Preciso de sua ajuda.
— Muito bem, Alan. O que você acha que está faltando para montar o aparelho corretamente?
— Bem, deixe-me ver... O manual de instrução.
O pai fez sinal de positivo, e eles começaram a leitura do manual, identificando as peças e aprendendo ajustar uma à outra. Não demorou muito para que o aparelho estivesse montado, instalado no teto e refrescando o quarto de Alan.
— Com o manual, tudo ficou mais fácil, papai. Seria muito bom se a gente tivesse também um manual de funcionamento — disse Alan, empolgado com a comodidade propiciada pelo aparelho.
— Tem razão, mas, e se eu lhe dissesse que cada um de nós tem um manual?
— Sério? — surpreendeu-se Alan.
O pai retirou-se por um instante, voltou com uma Bíblia e continuou:
— Cada ser humano é um projeto de Deus. Nosso correto desenvolvimento e modo de viver só acontecem quando vivemos orientados por este Manual. Depois de dizer isso, o pai saiu e, após algum tempo, voltou ao quarto do filho e o encontrou lendo a Bíblia. Para não atrapalhar, fez um sinal e retirou-se, mas, antes que saísse, Alan gritou:
— Pai, estou lendo este Manual para não cometer em minha vida os mesmos erros da montagem do ventilador.

Prezado jovem, você é um projeto de Deus. Sabe porque se sente insatisfeito e não aceita as mudanças que estão ocorrendo em sua vida? Porque não está se orientando pelo Manual de instrução — a Bíblia Sagrada. Se não fizer isso, nunca estará “pronto”. Sua vida jamais será a mesma se deixar que o Criador o oriente no desenvolvimento desse projeto. 

Este é o melhor tempo para isso; a Bíblia diz: "Lembre do seu Criador enquanto você ainda é jovem, antes que venham os dias maus e cheguem os anos em que você dirá: “Não tenho mais prazer na vida” (Eclesiastes 12.1, BLH).
Aceite a Cristo hoje, pois Ele está de braços abertos para recebê-lo, dizendo: "Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome; e quem crê em mim nunca terá sede" (João 6.35).



Fonte: Folheto virtual CPAD