quarta-feira, 1 de junho de 2011

MANIFESTAÇÃO CONTRA PLC 122/2006 REÚNE MAIS DE 20 MIL EM BRASÍLIA

Uma multidão estimada em mais de 20 mil cristãos fizeram concentração em frente ao Congresso Nacional na tarde desta quarta feira, dia 1 de junho, com objetivo de protestar contra aprovação da lei da homofobia – PLC 122/2006.
O referido evento, foi intitulado Marcha da Família e teve como líder principal o pastor Silas Malafaia (AD Vitória em Cristo). O pastor Silas Malafaia em sua fala disse que “o Supremo Tribunal Federal rasgou a Constituição”, numa referência à aprovação da união homoafetiva pelo STF.
Em entrevista ao Jornal Nacional (Globo), o pastor Silas Malafaia disse que se for aprovado, o projeto vai impedir manifestações religiosas contrárias à homossexualidade. 
"Homofobia já tem lei. Uma pessoa que tentar bater, espancar, matar um homossexual vai para a cadeia. O projeto quer criminalizar a crítica, eu não posso mais criticar porque se um homossexual se sentir ofendido, vexatoriamente, por filosofia, isto é por pensamento, eu posso ir para a cadeia e pegar uma pena de dois a cinco anos. No artigo 5º da nossa Constituição, nós somos livres para expressar opinião, inclusive filosófica, está escrito na carta magna. Eu não sou contra os homossexuais. Cada um tem o direito de ser que quiser. É um direito, agora eu tenho o direito de criticar", declarou.
Em sua fala, o senador Magno Malta disse que o Senado não tem poder para criar "um terceiro sexo" por meio da legislação. "Se Deus criou macho e fêmea, não vai ser o Senado que vai criar um terceiro sexo com uma lei" disse. "É preciso que eles [homossexuais] entendam que o anseio grotesco de uma minoria não vai se fazer engolir", afirmou.

O evento reuniu diversos parlamentares contrários ao projeto de lei, entre eles os deputados federais João Campos (PSDB - GO), Ronaldo Fonseca (PR - DF), Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Anthony Garotinho (PR-RJ), e os senadores Marcelo Crivella (PR-RJ) e Walter Pinheiro (PT-BA). A PM estimou em até 20 mil pessoas os presentes na Marcha pela Família. Informou ainda ter sido pacífica a manifestação. 
Pastor Silas Malafaia, parta-voz do evento, entregou no final do mesmo ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), uma abaixo assinado com mais de 1 milhão de assinaturas contra o PL 122/2006.
Veja imagens do pastor Silas Malafaia entregando manifesto evangélico ao presidente do Senado José Sarney.
Pastor Silas Malafaia expressando o repúdio evangélico

ao Pl 122 que pretende por uma mordaça na Igreja e na sociedade.

Pastor Silas Malafaia entregando o Manifesto Evangélico

ao Senador José Sarney, Presidente do Senado Federal

Fonte: http://g1.globo.com / http://noticias.gospelprime.com.br / http://olharcristao.blogspot.com /http://g1.globo.com/jornal-nacional

3 comentários:

  1. É isso aí pastor Silas, estão querendo tirar o nosso direito de opinião que rege a constituição federal. Criticar é uma coisa e discriminar é outra!

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Gostaria que vcs mostrassem mais imparcialidade quanto ao plc 122.
    Devido ao fato que ele não apenas para criminalizar a homofobia, mas também a violência e o preconceito contra idosos e deficientes.
    Gostaria de mais respeito pela ética da noticia, nós brasileiros somos cidadãos e merecemos mais coerência na noticia.
    Eu defendo o direito de todas as camadas sociais, e achei muita hipocrisia a organização de frentes religiosas, encontros em massa , e abaixo assinados contra o plc 122, devido ao fato que eles poderiam fazer tbm esses movimentos e abaixo assinados para combater a fome, a retirada das crianças de rua, melhorias na saúde, conscientização sobre planejamento familiar, a seca do nordeste, e o amparo as viúvas e idosos que vivem uma via crucie na fila do INSS.
    Tenho parentes que são idosos e sofrem preconceito até para usar o transporte publico, gostaria que fosse divulgado esse lado do plc 122, o lado que muitos esquecem, pois o plc 122 ao meu ver é um ato correto para ajudar inibir a violência contra classes minoritárias.
    Obrigado pelo espaço onde pude exercer meu direito de liberdade de expressão

    ResponderExcluir
  3. oi a todos... ainda aguardo a aprovação do meu ultimo comentário...

    minha opinião


    Basta apenas analisar a historia e se lembrar da época de Osvaldo cruz e a revolta da vacina…
    Foram crendices que estavam a adiar o desenvolvimento da saúde publica, só mudou depois que a população foi esclarecida e começou a ver os verdadeiros resultados…
    Com o plc 122/06 será da mesma maneira.
    O kit anti-homofobia não influencia ninguém a ser gay, apenas busca conscientizar sobre que a sociedade eh composta por indivíduos diferentes e que merecem nosso respeito, e devem ser protegidos por igual, o Brasil eh plural em vários sentidos e como plural, deve garantir a proteção dessa pluralidade.
    Quando um religioso faz menção em dizer que daqui a pouco vão apoiar a pedofilia, nota-se uma falta de coerência muito grande, pois as crianças são protegidas pelo seu estatuto, e não pode ter o direito da proteção da sua sexualidade e pureza violada, diferentemente de dois adultos conscientes de seus atos, que pagam os seus impostos, e tem direito a se expressarem, a se relacionarem seja afetivamente ou sexualmente com outro individuo seja ela do sexo que for. Então essa colocação não possui valor perante a lógica dos fatos.
    Já li e reli o plc 122/06 e não encontrei nada que fosse anticonstitucional, ou que privilegiasse algum grupo em especial, muito pelo contrario eu verifiquei que a causa é nobre, pois protege os idosos, e deficientes também, então porque tanto barulho quanto a aprovação dessa lei.
    Todos possuem seus valores religiosos, e novamente digo que li e reli o plc 122/06 e não vi nada nele que ferisse o direito de expressão religiosa, alias foi adicionado ao plc 122/06 uma parte onde não proíbe de você pregar que não é correto, apenas não pode denegrir um cidadão por causa disso, o chamando de endemoniado, sujo, ou ensinar que é correto agredir verbalmente ou fisicamente os cidadãos, apenas isso…
    Apoio sim o plc 122/06 – e tanto é que vou começar a debater o assunto na minha escola, vou fazer campanhas anti-preconceito isso a favor todas as classes sociais, informar e mostrar onde o plc 122/06 está certo e onde ele deveria melhorar.
    As pessoas deveriam ler a lei antes de comentar, e se após ler ficar alguma dúvida procure um amigo ou conhecido que sejam ligados às leis e procurem se esclarecer, pois ouvir apenas o que os outros ou seu lidere religioso ou filosófico diz só vai criar uma atmosfera errônea do assunto.
    Busquem conhecer leiam e debatam sobre a lei com pessoas que entendam de leis, pois uma convivência harmoniosa é melhor que esse clima de intolerância que estamos vivendo.
    Abraços e boas conquistas

    ResponderExcluir