terça-feira, 31 de maio de 2011

LUZ QUE DEVE RESPLANDECER DIANTE DOS HOMENS

“Vos sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende uma candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas, no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus” (Mt 5.14-16).
O texto sagrado enfatiza claramente: “vós sois a luz do mundo”. Paulo corrobora com o mesmo pensamento: “Sois luz no Senhor” (Ef 5.8). Como luz, é nossa obrigação viver de forma a resplandecer objetivando glorificar nosso Pai que está nos céus (v. 16). A luz que em nós brilha não deve está escondida, mas brilhar cada vez mais e com maior intensidade à medida que de Cristo nos aproximamos.
É do conhecimento de todos que os olhos de muitos estão sobre a vida dos crentes, observando o comportamento e maneira de viver de cada um. Eis o porquê se deve ter maior preocupação em viver vida pautada na Palavra de Deus, com exemplo de vida cristã, pois, estamos sendo observado a cada momento, por isso, o cuidado com tudo o que pareça ser mau.
Se nos preocuparmos em cumprir essa perspectiva cristã, certamente iremos impactar nossa nação, geração com a Palavra de Deus através de uma vida de bom testemunho. Estamos vendo uma geração de pessoas cristãs que se fecharam em si mesmo, se tornando egoístas, arrogantes, capazes de buscar apenas aquilo que é de seu próprio interesse ou para sua autopromoção e não o que é de interesse do Reino ou das pessoas. Essa atitude mesquinha e ordinária foi condenada peremptoriamente por Jesus: “E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens, pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes, e amam os primeiros lugares nas ceias, e as primeiras cadeiras nas sinagogas, e as saudações nas praças e o serem chamados pelos homens: - Rabi, Rabi” (Mt 23.5-7; 6.1-8).
Somos instruídos ao amor altruísta, servir os outros, e não, a atos egoístas e de justiça própria, ou exaltação pessoal. Ora, somos luz, e fomos deixados neste mundo com o objetivo exclusivo de brilhar. Se nos escondermos debaixo de um alqueire, de que servirá a nossa luz, se nos escondermos dentro de quatro paredes a nossa luz brilhará? Somos luz em benefício daqueles que estão totalmente perdidos e distantes de Deus. O nosso testemunho cristão simples, porém, compromissado com a Palavra de Deus os conduzirá a Cristo, à salvação.
Temos a mensagem de poder que pode transformar o homem, mudar suas atitudes. Temos a resposta para os pecados da humanidade. Pecados como o homossexualismo, divórcio, dependência química ou qualquer outra forma de imoralidade desenfreada tem sua resposta e libertação no evangelho de Cristo Jesus (Rm 1.16). Tudo o que o homem não pode fazer para se libertar, encontramos a resposta no evangelho da graça imensurável de Deus em Cristo Jesus (Rm 5.20; Ef 2.8).
Estamos espantados com fatos que estão acontecendo em nossa nação e igreja. Líderes e cristão envolvidos em tantas coisas ruins, escândalos, situações críticas mesmo. Na verdade, estamos espantados com tanta iniquidade, depravação moral, escândalos e tanta gente descompromissada com as verdades do Evangelho de Cristo. Muitos estão brincando nos púlpitos de nossas igrejas, quando deveriam está falando a Palavra de Deus. Muitos crentes que deveriam brilhar qual farol neste mundo imerso em trevas e distante de Deus estão separados de Cristo por uma vida de pecados, de sorte que não conseguem resplandecer em tão densas trevas.
Será que à semelhança de Habacuque, não temos nossos motivos de espanto? Precisamos descobrir hoje os nossos motivos de espanto. Ora, não terá a igreja hoje muito do que se espantar e se alarmar? Os desafios que nos são impostos no tempo presente são bem maiores do que em qualquer outra época. Precisamos repensar a nossa missão integral. Pregadores e mestres devem transmitir o bom conhecimento que adquiriram para a edificação dos outros, não se escondendo na obscuridade, mas transmitir o dom que receberam do Senhor (Lc 12.3). Líderes devem agir e viver como verdadeiras candeias que ardem e alumiam (Jo 5.35). Ter andar reto e evidenciar, pelo seu comportamento, que são seguidores de Cristo.
Como poderemos sarar uma nação apodrecida nos seus pecados, se não conseguimos brilhar como astros no mundo? Se pregar o evangelho puro e simples se tornou complicado devido a vida de mau testemunho de muitos, diante dos homens nesta geração? Não foi Cristo que nos mandou brilhar diante dos homens para que vejam as nossas boas obras e glorifiquem a nosso Pai que está nos céus?
Como está o fulgor da nossa luz? Está a nossa vida impactando aqueles que de nós se aproximam? Nossas atitudes, comportamentos, têm glorificado a Deus? Como está o fulgor da nossa luz em meio a esta sociedade? Na congregação? Em meio aos nossos familiares? Ora, como cristãos, somos instados a um viver irrepreensível diante dos homens, para que possam ver e aprovar. Praticar obras que tenha boa reputação e que levem pessoas a pensar o cristianismo que vivemos levando-os à fé em Cristo.
Concluo dizendo que de tudo que fizermos, o modo de vida que vivemos deve acima de tudo glorificar a Deus, nosso Pai que está nos céus, além, de levar outros à glorificação do nome do Senhor e o crescimento do Reino de Deus nesta terra.
Que o Deus Eterno tenha misericórdia de nós.
Pr. Nonato Souza

Nenhum comentário:

Postar um comentário