terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Soberba, um mal presente nos arraial dos santos.


Por Nonato Souza

"A soberba do teu coração te enganou..." (Ob 1.3,4).

A soberba existe quando alguém procura mostrar-se a si mesmo acima dos outros. No Novo Testamento, quando trabalhada no mau sentido, expressa: arrogância, orgulho, altivo. Alguém desdenhoso que é capaz de depreciar outros. Sentimento contrário à humildade. 

O texto em epígrafe faz referência aos edomitas, descendentes de Esaú, irmão de Jacó. Eram ferrenhos inimigos do povo de Deus, Israel. O seu comportamento altivo levou-o ao fracasso. Eles habitavam numa cordilheira rochosa cuja posição era praticamente impenetrável e inconquistável. Por muito tempo viveram ali, seguros, orgulhando-se de sua capacidade e auto suficiência.

Por seu orgulho, Edom cairia. Deus diz: "dali te derribarei". É sempre assim, o soberbo tem o seu tempo marcado para a queda. "A soberba precede a ruína, e a altivez do espírito precede a queda" (Pv 16.18). Sim, é isso mesmo. O orgulho, a soberba leva o homem ao engano de si mesmo e consequentemente à queda. A soberba é um sentimentos que têm encontrado lugar no coração de muitos e que Deus aborrece. O crente deve ter cuidado constante uma vez que este mal pode afetar seu relacionamento com Deus e com o seu próximo. "Deus resiste aos soberbos, dá, porém, graça aos humildes" (Tg 4.6). É tempo de vigilância!


Nenhum comentário:

Postar um comentário