terça-feira, 8 de maio de 2012

Meditação em Efésios 5.3-5

Por Pr. Nonato Souza
"Sede imitadores de Deus, [...] andai em amor, como também Cristo vos amou [...]. Mas a prostituição e toda impureza ou avareza nem ainda se nomeiem entre vós, como convém a santos";
"nem torpeza, nem parvoíces, nem chocarrices, que não convém; mas, antes, ações de graças". Porque bem sabeis que nenhum fornicador, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus" (Ef 5.3,4,5).

Aqui, Paulo cita uma lista de pecados que são graves e prejudiciais á vida cristã. Na verdade Paulo vê nesses pecados a perversão do amor, o inverso do amor de Cristo. É bom definir os termos.

Fornicação (gr. porneia). É todo tipo de imoralidade e perversão sexual, incluindo ainda relações sexuais ilícitas

Impureza (gr. akattharsia). Está em foco aqui a impureza e imundície relacionada à porneia, não apenas em atos, mas também em palavras, pensamentos, intenções do coração, desejos e paixões.

Avareza (gr. pleonexia). Uma referência a desejos excessivos por qualquer coisa. Desejo exagerado por querer conseguir alguma coisa a ponto de sacrificar algo para alcançar tal objetivo. O texto acima está certamente se referindo à questão da imoralidade e o prazer sexual, a ganância de ter aquilo que não se deve ter. Tais desejos podem ser considerados como idolatria. Está relacionado às duas palavras anteriores.

Torpezas (aischrotes) ou conversação torpe. O termo significa “feiura”, “iniquidade” e não apenas o que venha envolver meras palavras. Não estaremos forçando o texto se dissermos que se trata de conversa sujas, palavras indecentes, inclinação para a luxúria, lascívia. Parece que Paulo prossegue aqui no seu ataque a pecados sexuais e à conduta imoral e desavergonhada de alguns.

Parvoíces ( gr. morologia). Trata-se de conversas tolas. “O tipo de conversa que viria de um bêbado” (Beacon). Linguagem imprópria que não deveria ter lugar na vida de um cristão. O termo inclui piadas indecentes, imorais, um tipo de “humor negro”, idiotice, tolice, e até mesmo conversações sem nenhum propósito, inútil, na expressão de Jesus (Mt 12.36).

Chocarrices (gr. eutrapelia). Tipo de conversações que chega às raias da indecência. Comentário jocoso, zombeteiro, desrespeitoso. Pessoa espirituosa para o lado da obscenidade. Pessoas dadas a esse comportamento parece “ter uma mente tipo “lata de lixo”, e cada assunto sério de conversação os faz lembrar de uma pilhéria inconveniente ou anedota. Portanto, a palavra usada em 5.4 chegou a significar gracejos vulgares, habilidade em contar “piadas” grosseiras” (William Handriksen), o que Paulo diz que deve ser evitado pelos crentes.


“Que não convém”. Ao crente, é claro, estas coisas não são apropriadas devendo estes se livrar de tais atitudes e comportamentos.

Não tirar, porém, conclusões de que esta passagem bíblica tira do cristão a alegria espontânea e o senso de humor, mas, entender que a mesma nos ensina a não nos entregar a um comportamento frívolo que nenhuma edificação trás ao salvo.

Apóstolo Paulo exorta a todos dizendo: "Porque bem sabeis isto; que nenhum fornicador, ou impuro, ou avarento, o qual é idólatra, tem herança no Reino de Cristo e de Deus" (Ef 5.5; ênfase minha). Que o Senhor tenha misericórdia do seu povo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário