segunda-feira, 11 de julho de 2011

A cruz - a base de toda a nossa glória

Por John Piper
... longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo.
Gaiatas 6.14

Parece um absurdo: gloriar-se somente na cruz! Mesmo? Literalmente, somente na cruz? A Bíblia fala a respeito de outras coisas das quais nos gloriamos. Gloriar-nos na glória de Deus (Rm 5.2). Gloriar-nos em nossas tribulações (2Co 12.9). Gloriar-nos no povo de Cristo (lTs 2.19,20). Por que o "só" aqui?

Significa que todas as demais jactâncias ainda devem se gloriar na cruz. Se nos gabamos da esperança da glória, isso deve ser glória da cruz de Cristo. Se nos orgulhamos do povo de Cristo, esse orgulho deve ser na cruz. Gloriar-se apenas na cruz significa que somente a cruz capacita para outros motivos legítimos de glória, e todo orgulho legítimo deve, portanto, honrar a cruz.

Por quê? Porque toda boa dádiva - na verdade, até mesmo as coisas ruins que Deus permite e transforma em bem - foi obtida para nós pela cruz de Cristo. Sem fé em Cristo, os pecadores obtêm somente julgamento. Sim, existem muitas coisas agradáveis que acontecem com os descrentes. Mas a Bíblia ensina que mesmo essas bênçãos naturais da vida apenas aumentarão a severidade do julgamento de Deus no final, se não forem recebidas com gratidão na base do sofrimento de Cristo (Rm 2.4,5).

Sendo assim, tudo em que temos prazer, como povo de Cristo, é devido a sua morte. Seu sofrimento absorveu todo o julgamento merecido por pecadores culpados e comprou todo o bem que desfrutam os pecadores perdoados. Assim, toda a glória nessas coisas deve ser gloriar-se na cruz de Cristo. Não somos tão centrados em Cristo quanto deveríamos ser, nem amamos tanto a cruz quanto deveríamos, porque não ponderamos a verdade que todo bem, e tudo que é mau que Deus transforma em bem, foi comprado pelo sofrimento de Cristo.

Como passar a focalizar de modo radical a cruz? Devemos despertar para a verdade de que, quando Cristo morreu sobre a cruz, nós morremos juntos (ver capítulo 31). Quando aconteceu isso ao apóstolo Paulo, ele disse:"... o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo" (Gl 6.14). É esta a chave do gloriar-se na cruz de Cristo.

Quando se confia em Cristo, as fortes atrações do mundo se quebram. Você é, para o mundo, um cadáver, e o mundo, um morto para você. Em termos positivos, você é "nova criatura" (Gl 6.15). A velha morreu. Um novo você está vivo - o você da fé em Cristo. O que marca essa fé é que ela considera Cristo como maior tesouro que qualquer outra coisa do mundo. Morreu o poder do mundo de seduzi-lo.

Estar morto para o mundo quer dizer que todo prazer legítimo do mundo toma-se evidência, comprada por sangue, do amor de Cristo e razão para gloriar-se na cruz. Quando nosso coração traça o caminho de volta do brilho da bênção até sua origem na cruz, o mundanismo daquela bênção morre e Cristo crucificado é tudo.

Fonte: ocristaohedonista

Nenhum comentário:

Postar um comentário