quarta-feira, 8 de junho de 2011

REVESTI-VOS DE TODA A ARMADURA DE DEUS (05)

O Escudo da Fé. “Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno” (Ef 6.16).


Em tempos de guerras, inimigos tinham por costumes atirarem flechas com pontas de materiais inflamáveis acesas para dentro das cidades, objetivando ferir os inimigos que ali estavam, além, de incendiá-las. Nesses embates, a arma mais importante e poderosa contra essa ação do inimigo é o escudo, que protegia todo o corpo do soldado.
O Comentário Bíblico Pentecostal diz sobre o escudo: “a palavra grega para “escudo” (v.16) está relacionada à palavra “porta”. Assim o escudo que Paulo tem em mente não é aquele pequeno e redondo, porém, um escudo grande e retangular (com aproximadamente 82.5cm de largura por 1 metro e 32cm de cumprimento), feito com camadas alternadas de madeira, bronze e couro de boi. Nas batalhas, ele poderia ser usado lado a lado com os demais e desse modo formar uma barreira de proteção à frente ou uma cobertura acima das cabeças. Antes da batalha, o couro era embebido em água para que as flechas flamejantes, banhadas com pinche, se extinguissem ou caíssem inofensivas no solo” (pg. 1267).
O escudo é uma figura da proteção que Deus proporciona ao crente contra os “dardos inflamados do maligno”. A fé é a arma mais importante e necessária para o salvo. É com o escudo da fé que revertemos todo e qualquer ataque do inimigo de nossas almas (1Jo 5.4). É arma poderosa contra toda e qualquer tentação. O escritor aos hebreus enfatiza sobre a fé: “Ora, sem fé é impossível agradar-lhe, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que é galardoador dos que o buscam” (Hb 11.6).
O diabo, inimigo da igreja, lança dardos em nosso coração e mente. Ele atira dardos de tentações com objetivo claro de levar a nossa alma ao fogo do inferno. Acusações, tentações, perseguições, calúnias, mentiras, pensamentos blasfemos, desejos ardentes de pecar, heresias e outras tentativas de derrotar o crente e até de dividir a Igreja de Deus, devem ser contra atacados e apagados com a nossa fé. Alguns dardos de Satanás inflamam a dúvida, outros a lascívia, cobiça, vaidade e inveja. A fé é o escudo que devemos usar para extinguir esses dardos inflamados, tornando-os ineficazes.
Deus é o nosso escudo (Sl 18.2; Dt 33.29). Refugiando-nos em Deus, que tudo pode fazer por nós, estaremos totalmente protegidos dos dardos inflamados do maligno. Mesmo quando a situação é totalmente desesperadora e parece não haver nenhuma porta, ainda assim, Jesus está dizendo: “Não temas; crê somente” (Lc 8.50).
A expressão de Paulo “Tomando sobretudo o escudo da fé” “sugere então uma atitude positiva e deliberada de apoio no Deus revelado pelo evangelho; uma firme e resoluta dependência do Senhor, que extingue as tentativas ardentes do inimigo de ferir e espalhar o pânico” (Comentário Bíblico Pentecostal citando Turner. 1244. pg 1267).
O escudo ilustra: a proteção de Deus (Gn 15.1; Sl 33.20); o favor de Deus para com os seus (Sl 5.12); a verdade de Deus (Sl 91.4); a salvação de Deus (2Sm 22.36; 18.36); e a fé (Ef 6.16). É através da fé que vencemos o mundo (1Jo 5.4). Que o Senhor nos ajude.


Pr. Nonato Souza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário