quarta-feira, 13 de abril de 2011

40ª AGO DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS ANALISA PONTOS DOUTRINÁRIOS IMPORTANTES

Divórcio é analisado em Assembleia Geral Ordinária, bem como o não reconhecimento de União Estável.
Comissão especial sobre o divórcio apresentou proposta sobre o assunto, que foi discutida exaustivamente pelos convencionais na manhã da primeira plenária da 40ª AGO. Na resolução aprovada pela Assembleia se resolveu que "a CGADB reconhece o divórcio, no âmbito ministerial dos membros, apenas nos casos de infidelidade conjugal, conforme o que expressa o texto de Mateus 5.31,32, devidamente comprovados", e que as Convenções Regionais deverão esgotar todas as possibilidades possíveis de reconciliação entre marido e esposa.
Em caso de divórcio de um ministro, sendo o pedido solicitado pela esposa do mesmo, ou ainda quando este for vítima de infidelidade conjugal deverá ficar a cargo da Convenção Regional do referido ministro, dar parecer favorável ou não se este permanece frente às suas funções ministerias, podendo ainda o ministro recorrer com recurso junto a mesa da Convenção Geral.
Outro ponto importante discutido, foi que a CGADB "não reconhece no âmbito da vida ministerial de seus membros, a situação da União Estável."
Outrossim, na planária da tarde duas novas Convenções Regionais foram reconhecidas, sendo integrada à CGADB. As duas foram: a Convenção de Betim (MG) e a Tradicional do Amazonas. As duas novas Convenções tiveram apóio da Convenção mineira, bem como da Convenção do Estado do Amazonas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário