Bibliologia - um estudo sobre as Escrituras









Por Nonato Souza

É do conhecimento de grande parte, que a revelação bíblica é a fonte principal da Teologia. Daí a importância de estarmos inteirados sobre o assunto. Bibliologia é o estudo sobre as Escrituras Sagradas. Gabriela Mistral disse: “A Bíblia é para mim o Livro. Não vejo como alguém pode viver sem ela, a não ser que se torne pobre, nem como pode ser forte sem este alimento, nem doce sem este mel”.

O propósito principal da revelação não é apenas tornar o homem conhecedor do poder, atributos e propósitos de Deus, mas acima de tudo estabelecer um contato pessoal entre Deus e o homem, advindo daí a experiência religiosa.

Deus tem o desejo de revelar-se às suas criaturas. Ele é um Deus que fala e se manifesta, isto é revelado na criação e ainda através de toda a história bíblica. O texto sagrado nos diz: “Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos, nestes últimos dias pelo Filho” (Hb 1.1). Foi pois, do agrado de Deus que toda a revelação de si mesmo fosse trazida ao homem por meio de um livro que se chama Bíblia Sagrada.

Chamada “Escrituras Sagradas”, “Sagradas Escrituras”, simplesmente “Escrituras” ou “Palavra de Deus”, a Bíblia se constitui na única regra de fé e de conduta do crente. Suas doutrinas são santas, seus preceitos são leis, suas histórias são verídicas e suas decisões irrevogáveis.

Deus quis, por sua soberana vontade doar à raça humana a bíblia sagrada, Esse maravilhoso livro tem sido semente, arma, alimento, luz e fonte de consolo e refrigério para todos os momentos. A Bíblia é um livro e ao mesmo tempo uma biblioteca. É composta de 66 livros, escritos em hebraico, aramaico e grego e classificados em dois Testamentos: O Antigo e Novo Testamento. Foi escrita por cerca de 40 escritores de distintas raças, nacionalidades, e culturas, o seu autor principal é o próprio Deus.
Os escritores da Bíblia receberam inspiração de Deus durante um período de aproximadamente 15 séculos. A diversidade de escritores resultou na diversidade de estilos, mas a Bíblia conserva uma impressionante harmonia e uma unidade que comprovam sua autoria divina. A própria Bíblia reclama para si autoria divina e sobrenatural inspiração (2Tm 3.15-17; 2Pe 1.21).

A Bíblia como Palavra de Deus, é um compêndio de revelações e informações absolutamente verídicas. O próprio Jesus deu testemunho destas verdades quando disse: “...; a tua Palavra é a verdade” (Jo 17.17).

Sendo dada à Bíblia a condição de veracidade e inerrância, deve esta ser lida, aceita e crida sem dúvidas ou questionamentos. Sendo ela a Palavra de Deus deve ser digna de toda confiança daqueles que diuturnamente se debruçam sobre ela com o propósito de se alimentarem e fortalecer a sua fé. O tema central da Bíblia é a pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Messias de Israel e Salvador de todo o mundo.

O Antigo Testamento ocupa-se de anunciar o caminho daquele que haveria de vir, a sua primeira vinda. O Novo Testamento, mostra com clareza de detalhes aquele que foi profetizado, que veio para salvar o homem dos seus pecados. A Bíblia aponta para a raça humana o caminho da salvação eterna, como fazer para alcançar uma tão grande salvação. Todo aquele que deseja ter o direito de morar no céu eternamente, deve crê em Jesus Cristo (At 16.31). Graças a Deus, pois, por tão precioso livro!


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O líder de mocidade e o seu papel na Igreja hoje

“Porque é tempo de buscar o Senhor...”

"Salvai-vos desta geração perversa"