terça-feira, 26 de outubro de 2010

AINDA HÁ LUGAR


O texto base tomado para esta meditação está em Lucas 14.16-23. É claro que o espaço não nos permite meditarmos profundamente sobre o assunto, mas é de bom alvitre que vejamos algumas lições importantes sobre o assunto.
Jesus tinha diversas maneiras de comunicar verdades espirituais àqueles que lhe ouvia. Um dos seus métodos favoritos era através de parábolas. Neste texto, vamos nos ater apenas na expressão de Jesus que diz: “Ainda há lugar”.
A tarefa universal de evangelizar confiada pelo Senhor Jesus à sua Igreja é uma tarefa para hoje, agora. Devemos ser cuidadosos no cumprimento de nossos deveres e tarefas espirituais, não deixando escapar de nossas mãos a oportunidade e responsabilidade que o Senhor nos dar de realizar a sua obra. Muitos estão chorando porque lhes passou a oportunidade de fazer algo para Deus e estão entoando a lúgubre canção de Jeremias 8.20: “Passou a sega, findou o verão, e nós não estamos salvos”.
Deixar de fazer hoje o que podemos, para fazer amanhã, é trocar o certo pelo duvidoso e seguir o exemplo de Faraó. Faraó é o exemplo típico do homem que põe a sua confiança no dia de amanhã. Quando Moisés lhe perguntou quando deveria orar afim de que a praga de rãs fosse debelada, a resposta foi imediata e objetiva: “Amanhã” (Ex 8.9,10). A resposta de Deus para aqueles que esperam ou confiam no amanhã é: “Digo-vos que não sabeis o que acontecerá amanhã” (Tg 4.14). Portanto não é importante contar com o dia de amanhã.
Certamente ainda há lugar hoje, para os que querem morar no céu. Ao falarmos de céu, estamos falando de um lugar ilimitado. O céu é um lugar perfeito, perfeito em estrutura, propósitos, natureza. Perfeito porque é a morada de Deus, porque nele não entra pecado. Este lugar está reservado para aquele que aceita o plano da salvação na pessoa de Jesus Cristo.
Ainda há lugar hoje na Igreja. Para novos membros que queiram fazer parte deste corpo vivo. Ainda há lugar para novas pedras neste edifício. Neste edifício, somos pedras vivas e Jesus é a pedra principal da esquina. Ainda há lugar para novas ovelhas neste aprisco. Neste aprisco Jesus é o Pastor perfeito. Ainda há lugar para os perdidos. A Bíblia declara que a humanidade está perdida. O homem perdeu a sua identidade original e perdeu também sua comunhão com o Criador (Rm 3.23). A graça infinita de Deus oferece ao homem perdido um plano de redenção afim de que este recupere sua situação original e volte à comunhão com o Pai através de Jesus Cristo.
Certamente ainda há lugar pra você meu irmão, que abandonou seu lugar e deseja voltar à casa paterna. Para você que está desanimado. Para você que deixou de ser uma bênção nas mãos do Senhor. Volte a ser o que você era, fazer o que você fazia de bom, e receber o que recebia de Deus. Seja um vaso nas mãos de Deus, Ele deseja te usar, esteja no lugar da bênção, pois ainda há lugar.

Pr. Raimundo Nonato S. Santos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário